HISTÓRIA

 

A entidade Santa Casa de Misericórdia, que ampara as famílias araguarinas, proporcionando assistência médica, clínica e cirúrgica durante quase um século, iniciou seu processo de instalação em Araguary no ano de 1914. Os trâmites foram principiados por um grupo de beneficência, que resolve fundar uma unidade hospitalar diante de um panorama de poucos médicos e saúde delegada a remédios caseiros e farmacêuticos. A Sociedade de Beneficência, representada pelo secretário da agremiação, Dr. Delermando Cardoso, solicitou então ao poder municipal um terreno entre a avenida 2 , atual rua Joaquim Carvalho Soares e as ruas 34, 41e 50. Nomes como Dona Mariquinha de Godoy, Lindolpho Rodrigues da Cunha, Monsenhor Manoel Fleury Curado, Padre Lafayette de Godoy, Moizes Rodrigues Alves, Adalardo Cunha, José Ferreira Alves, Hamilton de Lima, Marciano Santos, entre outros, idealizaram e ou apoiaram a fundação da entidade.

 


Sem fins lucrativos, a Santa Casa de Misericórdia, desde os primórdios tempos de funcionamento foi sustentada com ajuda financeira de particulares. Os moradores da cidade, com economia embasada nos ganhos rurais, amparavam as iniciativas beneméritas e contribuíam conforme sua renda. Desta forma os benefícios chegavam na forma de papel moeda ou na maior parte das vezes, como produtos agrícolas e pecuários. No ano de 1932, no mês de maio, o balanço da entidade apontava as seguintes doações: – João Rodrigues da Cunha Borges, 1% do resultado geral de sua próxima colheita de arroz; Eduardo Rodrigues da Cunha Neto, 1% da colheita de arroz e um porco gordo; Belisario Rodrigues da Cunha, 12 sacas de arroz em casca; Heráclito Wandenkolk, um alqueire de farinha de mandioca e metade de um porco de 4 arrobas; Empresa Força e Luz de Araguari, quitação de recibo de energia do mês de maio; Póvoa & Irmão, 40 quilos de macarrão; Inhozinho Vilela, duas sacas de arroz em casca e Bernardo Rodrigues da Cunha, treze sacas de arroz em casca. Já no ano de 1936, uma vez mais a ajuda financeira de particulares foi registrada em folhas de um livro de donativos que revelam a motivação de melhoramentos na construção de novas salas para operação e esterilização, aquisição de material cirúrgico etc. Encabeça a lista o nome do Padre Lafayette José de Godoy, com o valor doado de 4.000$000 contos de réis, seguido de Antonio Lemos Filho, Prefeitura Municipal de Araguari, Nicolau Dorazio, Belchior de Godoy, Joaquim Rodrigues de Carvalho, Maria Cândida de Godoy (Mariquinha), Justino Carvalho e muitos outros.

historia.jpg

Reforma realizada no ano de 1973, quando a antiga fachada foi remodelada, extraindo os muros, projetando um estacionamento e construindo novo acesso por meio de rampa.


No início dos anos 2000 os incentivos financeiros provenientes do governo do estado de Minas Gerais proporcionaram a ampliação do número de unidades, construindo a Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, Unidade de Terapia Intensiva Adulto e Centro Cirúrgico. 
Fonte: Estatuto da Santa Casa de Misericórdia de Araguary, de 15/10/1916. Jornal Gazeta do Triângulo- 26/01/1941; 22/01/1969; 06/07/1969; 10/07/1969;29/01/1969; 24/09/1978; 23/12/2004; 14/09/2005; 24/09/2005; 30-31-01/09/2008 4/08/2016 Arquivos da Santa Casa de Misericórdia de Araguari